Molde e o início de uma novidade. Quem topa?

E se tentarmos brincar um pouco com moldes e instruções? Andei pensando e resolvi tentar um jeito de passar a vocês uma parte do trabalho e a outra parte deixar que descubram e façam por si. Há muita coisa bonita que podemos fazer dessa maneira e que são concluídas de forma brilhante! Afinal, brasileiros que somos, temos a criatividade e o improviso (no bom sentido) como armas insuperáveis e “incopiáveis”, pois somos únicos nessa arte. Alegre

Inspirada por uma bolsinha de jeans que publiquei aqui dia desses, resolvi fazer um molde que me levasse ao seguinte resultado:

1 – Uma bolsinha pequena com alças reguláveis para ombro.

2 – Uma bolsinha com laterais e fundo costurados através de uma tira, dando profundidade de mais ou menos 10 cm.

3 – Ao invés de ser aberta, como ocorre normalmente nesse tipo de modelo, ela é fechada com zíper interno, onde as tiras em que é costurado o zíper tem por volta de 5 cm de largura ( medida opcional)

Bem, esses são os objetivos,  ok?

Agora, vamos aos subsídios possíveis para que descubram como fazer. Alegre

1 Molde do corpo da  bolsinha: clicar sobre a imagem para o tamanho original e imprimir. (para testar o tamanho, deverá ter 18,5 cm de altura, a única linha reta do molde)

bolsinha-molde-shell

2 –  Molde da tira que une a frente e a parte de trás da bolsinha, construindo fundo e laterais:

bolsinha-projeto1-lateral-e-fundo

Depois de imprimir, cortar e colar na indicação.

3 – O fechamento com zíper interno é a “cereja do bolo”. Tem muitas instruções na Internet, mas existe um tutorial antigo que ensina a fazer uma bolsa grande com esse fechamento, tutorial esse dividido em 7 partes. A parte 6 e 7 são tratam exatamente dessa técnica. Com medidas maiores, é verdade, mas o importante é o modo de fazer. AQUI para quem quiser.

Observações:

  • Os moldes estão com reforço nas linhas para ficarem visíveis depois do scanner, então poderá traçar novamente, criando um desenho mais limpo e melhor. Os dois moldezinhos são cortados com o tecido dobrado.
  • Forro e estrutura da bolsinha fica a critério de cada um, observando que se pode usar manta acrílica, entretela termocolante, dublagem e o que achar melhor para o seu trabalho.
  • O forro pode ter bolsinhos do seu jeito também.
  • As alças saem das laterais da bolsinha, exatamente no encaixe do zíper juntamente com o forro, saindo de dentro da bolsa, mas, certamente, cada um de vocês é dono dos detalhes, certo? (que incluem ferragens e outros…)

Na minha opinião, este modo de aprender é muito eficiente, pois movimenta a criatividade e a confiança em se conseguir fazer por si. Há muitas informações com as quais nos deparamos o tempo todo, eis, portanto, a boa oportunidade de resgatar algumas delas em benefício de um projeto.

Fazer sem PAPs detalhados e fotos é desafiador para quem está começando, mas é também um modo excelente de aprendizagem.

Se der certo e houver interesse e adesões, a consequência será um outro projeto muito bacana que irão AMAR! Depende de vocês. Alegre

Com certeza precisamos de uma sala de costura para nos reunirmos, trocarmos ideias sobre cada projeto e, principalmente, para as fotos de nossas bolsinhas, certo? No Facebook já temos uma salinha dessas que só conhece quem se inscreve. Então, para quem está disposto a participar é só se inscrever AQUI.

E poderão também sanar dúvidas no Chat que instalei ontem em nosso site e que se encontra ativo no lado direito inferior das páginas . É maximizar e mandar as perguntas: se eu estiver navegando, respondo na hora, caso contrário deixe seu recado offline que retorno em seguida.

Comments

comments

Esta entrada foi publicada em Grupo de aprendizagem e trabalho. Adicione o link permanente aos seus favoritos.