Viés de forma definitiva sem enviesar o humor.

Não tem jeito, eu fugi do viés por muito tempo, cheguei até a achar beleza somente nas peças que fossem feitas SEM o tal viés, ou seja, na incapacidade de aplicá-los, melhor desprezá-los, péssima escolha, claro!
Foi então que comecei a fazer algumas peças para o enxovalzinho do meu sobrinho e aí ” o bicho pegou” pois não tem como fugir, o viés é acabamento preponderante em 10 de cada 5 dessas peças….

Daí, o que fazer? Continuar fugindo? O jeito é encarar e aprender, afinal.
Hoje em dia consigo fazer até viés com canto mitrado, acreditam? Pois é, ainda falta bastante para conseguir o resultado que uma perfeccionista como eu almeja, mas já saí das trevas profundas nesse assunto e se existe uma ferramenta eficaz e necessária é a informação bem detalhada, correta e honesta, de modo que agora aprendi como fazer meu próprio viés e também como trabalhar com o viés pronto vendido em armarinhos. Não tem satisfação maior do que superar dificuldades, certo? E não seria diferente com esse assunto.

Então, meus queridos leitores, para aqueles que possuem uma certa resistência a esse tipo de acabamento, como acontecia comigo, sugiro aprender com essa garora da PegaPega Fofurices que conseguiu colocar luz nessa matéria para mim. O resto é treino, tá?

Você vai aprender, certeza! E veja que no canal existem outros vídeos que compõem a série “Viés, eu te amo”! Bóra aprender tudo sobre viés?

E tem também esse vídeo da Meia Tigela, que mostra as diversas marcas e tipos de vieses prontos, ensinando a aplicação de um viés com 35 mm de largura, incluindo o famoso canto mitrado. Vale a pena assistir, assim como os vídeos indicados acima, é informação segura, confiável e competente.

Esta entrada foi publicada em Viés e bom humor. Adicione o link permanente aos seus favoritos.